segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Esperança



Esperança

Você é contra o voto obrigatório?
Acho que a maioria das pessoas não leva a sério as eleições. Ninguém vai votar no domingo, pensando que o próximo candidato eleito faça alguma coisa de bom a ele diretamente. Virou rotina.
Quem ganhar, ganhou!
“Estou indo lá simplesmente pelo fato de que eu TENHO que ir”.

Cidadania ZERO.
Conhecimento ZERO.

Como pode a senhora Marta Suplicy ir para o SEGUNDO TURNO? Ela, que tem uma ficha bem sujinha, vários processos criminais sobre desvios e outras coisas, que foram realizados quando ainda era prefeita de São Paulo. Se ela fosse eleita, isso provaria o quanto o brasileiro NÃO SABE VOTAR.
Na verdade... Não sabem. É só verificar os vereadores eleitos (Nada contra o Netinho de Paulo, só pelo fato dele ter socado (e muito) a mulher dele, não significa que ele seja uma má pessoa, certo?)

Mas como eu disse: a maioria, não todos.

Quando eu estava indo para a minha seção, na minha frente estava um homem que me pareceu ser um morador de rua (talvez fosse) aguardando a sua vez e sendo observados por dois policiais militares. Assim que ele entrou, fui chamada também e fiquei ao lado dele. Pude perceber pela conversa que ele teve com a mesária que ele estava com fome e sede, e estava andando fazia mais de 2 horas para poder ir até o colégio votar, pois não tinha dinheiro para a condução. “Poderiam pagar a nossa condução para votar” – ele disse arrancando alguns sorrisos dos mesários.
Assim que ele foi cumprir com o seu “DEVER” de cidadão, ele saiu e beijou o seu título eleitoral “Tomara que algo melhore”.

Fiquei sensibilizada MESMO.
Fiquei envergonhada de não ser como o sr. Ronaldo (*), que vai votar consciente de que a melhoria de ALGO depende do seu voto. E que nos seus olhos, havia a esperança de uma cidade menos arrogante.

Chegou a minha vez.
Ao sair, também beijei o meu título “Que algo melhore para todos, e principalmente para Ronaldo”.


(*) Ok, eu não lembro o nome dele...

6 comentários:

Veri VSP disse...

Não posso dizer q beijo meu título. E, este ano, votei para vereador em alguém que eu realmente achava que não ia entrar (e não entrou). Me recusei a ver a propaganda eleitoral. Meu voto pra prefeito foi feito de forma consciente. Votei em alguém que eu creio "ter peito" e que liberaria o Alckmin pra candidatura à Presidência sem deixar a prefeitura novamente (se o PSDB deixar, depois da derrota ridícula nesta eleiçãp - já que a bancada do Serra "estava com a razão" sobre o Geraldinho entrar nas eleições de 2008).

Marta, Lula, Dirceu, e tantos outros nomes que não lembro, não faço questão de lembrar e ME RECUSO a lembrar, bem como a D. Heloisa Helena... todos farinha do mesmo saco. Vestidos de democracia como se fossem a um baile de gala... e, talvez até seja de gala, mas DE MÁSCARAS! Anos 80? Passado. Coitadinho do Suplicy.

Ai, deixa eu me calar...rs
Bjo!

Veri VSP disse...

Eskeci de dizer q eu AMO votar!!! Vou feliz!!!

Psica disse...

Nossa Fer q texto lindo!!!!
Beijão

Gioconda disse...

Desde pequenha, minha avó me levava pra votar.
Deixava eu apertar os botões e ver a cara do safado que ia roubar daquela vez.
Infelizmente, aqui, não temos muita opção, ou é corrupto, ou não sabe comandar e as coisas ficam como estão.
Sempre gostei de votar, e aqui só tem um turno.
Se o voto não fosse obrigatório, o descaso seria ainda maior. Ou não.
Talvez sem a obrigatoriedade, as pessoas iriam querer votar, pra tentar mudar a situação.
Nunca se sabe.
Mas espero que a realidade mude agora, já que o fim do ano se aproxima. Nunca crio muitas expectativas, mas uma pequena mudança agora, pode ser uma grande mudança no futuro.
Eu voto por prazer.
Eu voto pra quere mudar mesmo. :)

querovccheinha disse...

eu votei obrigado, pq tava phoda aqui no RJ... gabeira x eduardo paes... ecati!
;p

disse...

Passando para retribuir sua preciosa visita ao meu blog e também para dizer que, no fundo, as vezes sabemos o que devemos fazer para esquecer, ou pelo menos suavizar algo que nos incomoda, nos prejudica, nos faz sofrer. Mas nos dói só de pensar em "esquecer". É muito difícil mesmo aceitar a perda... dói muito... no fundo da alma! Uma hora, em um certo momento de nossas vidas, a gente aceita. E tudo se transforma.

Desejo um ótimo final de semana pra ti!

Um cheiro.